Baby, it’s a wild world…

It’s hard to get by just upon a smile. // São tantas as interpretações que as pessoas conseguem dar pra Wild World  do Cat Stevens… interessante como essa música consegue se encaixar em mil situações da vida, né? Esse verso em especial, resume muito do que vou falar nesse post.

Sabe aqueles dias em que você acorda naturalmente, num clima muito agradável e tudo parece estar dando certo? Você levanta da sua caminha quentinha, dá bom dia aos passarinhos, toma um banho relaxante e come aquele café da manhã que parece estar especialmente mais delicioso? Pois bem, é raro de acontecer, mas quando acontece comigo, me vejo naquela obrigação de enfrentar o desafio de permanecer em meio a essas boas vibrações pelo resto do dia.

Algumas pessoas são mestres na realização de tal feito e só eu sei como gostaria de ser como elas porque admiro demais quem não se deixa abalar… Não nasci com esse dom de eliminar o ruim dos meus dias bons e por conta disso acabo estragando tudo com o mínimo de esforço sempre. Há quem diga que isso é uma característica das pessoas que são altamente sensíveis, já que elas encaram os momentos de forma mais profunda/emotiva que os outros, o que em boa parte dos casos não é de todo uma coisa ruim mas algo que pode ser trabalhado (aqui vai o momento educativo desse texto… clique aqui e descubra se você é uma pessoa altamente sensível haahahahah). Ao que tudo indica, pra manter tudo numa boa, basta respirar fundo e ignorar o que não for relevante pra você. No entanto, se você faz parte do meu clube, ignorar coisas chatas é a parte mais árdua dessa tarefa, ainda mais quando as pessoas parecem sentir seu estado de espirito e resolvem maquinar na cabeça um jeito de acabar com seu brilho. Tudo bem, isso é meio conspiratório da minha parte, mas é a maior verdade de todas.

No fim, só me vem uma coisa na cabeça. Acordar bem e desejar muito que nada estrague o dia, atrai as piores situações pra mim, isso porque espero tanto que nada de chato aconteça que quando de repente acontece, a coisa parece ser 10 vezes pior do que é. Tentar segurar o sorriso que veio fácil no inicio do dia não é o suficiente e em mais de 50% dos casos só faz piorar as coisas, é ai que mora o problema. Ao invés de acumular as boas energias e deixar tudo ainda mais agradável, faço o contrário e junto um monte de irritação, permitindo que interferências paralelas acabem com o dia que tinha todo o potencial de ser produtivo.

Estamos realmente num mundo cão mas uma coisa é certa, os dias só dependem de nós pra dar certo, então quando acordarmos maravilhosamente bem, vamos simplesmente nos manter numa boa e esquecer que os outros tem o direito de participar ou interferir nisso, porque não, eles não tem, a não ser que a gente permita… é seu dia, é seu humor. Vou testar a partir de hoje uma tática diferente e tentar ver todo lado positivo onde só conseguir encontrar negativo. Quem sabe assim eu perco essa mania insuportável de estragar o que começou bom, não é verdade? Uma sábia amiga me falou ontem uma coisa interessante “Sejamos filtro e não esponja” e Gabizi, se você estiver lendo esse post… um abração apertadinho.

Foto destaque

Por aqui escreve sobre as coisas que ama e tudo que há ao seu redor. Não vive sem sonhos, chocolate, cachorros, cinema, séries, música, fotografia e Netflix. Email: agavalenca@gmail.com
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+
  • Pinterest

Leia também...

2 Comentários

  1. Tenho melhorado nesse ponto, tinha uma época que se eu acordava sentindo tudo ~bem e caminhando~, eu entrava em pânico, porque, né: algo vai dar errado, nada é tão bom assim. Superei (em partes) essa fase e agora, do mesmo jeito que você, tento esticar e prolongar esse sentimento, torná-lo o maior possível. Gostei da coisa do filtro, a gente chega lá.

    (quando ao Cat Stevens, só consigo lembrar de um vídeo dele no YouTube onde vários americanos e ingleses falavam que tinham batizado seus gatos de Stevens, e eu ri muito gostoso aquele dia)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *