29 não é 30

Estou me aproximando dos 30. Uma realidade que desde os 27 tento me adaptar, pra não ter que passar por um daqueles episódios irritantes de crise de identidade que todo mundo relata. Inclusive, na minha humilde opinião, aniversários são tão super estimados que acabam causando esse tipo de reação na gente.

Leituras de dezembro/18

Desde outubro do ano passado ando me esforçando bastante pra consolidar de uma vez o hábito da leitura na minha vida. Não quero mais ler esporadicamente, quero que isso faça parte do meu cotidiano. Quando leio me sinto inspirada e sinto que a ansiedade em relação as outras responsabilidades diminuem bastante.

Essas foram as leituras de Dezembro. Particularmente achei que foram boas escolhas (com exceção da última leitura) então, enjoy!

Síndrome de privatização

Um dos vídeos com mais engajamento de comentários no meu canal é o que explico os motivos de ter saído do facebook. Uma moça por lá usou um termo interessante pra descrever o momento: “síndrome de privatização”. Naquele momento pensei “pois é, essa fase chegou pra mim”.

Dizer “não” é importante

Não. Essa é uma palavra que apesar do contexto negativo, é libertadora. Mais que libertadora, ela é extremamente poderosa. Outro dia enquanto revia um filme com meu marido em casa, “Yes Man” com Jim Carrey, comecei a pensar nos benefícios de um não bem dado pra nossa saúde mental. Essa foi a primeira vez que pensei no outro lado da história enquanto assistia Carl, personagem do Jim, cometer uma infinidade de loucuras com o proposito de sair da sua famigerada zona de conforto.

Controle é uma farsa

Já reparou que quando tem algo de errado com a gente, nada mais ao redor parece funcionar de maneira certa, apesar de seguir a mesma rotina/dinâmica? Alguém mais já sentiu essa sensação estranha? É como se você fizesse as coisas no automático e somente depois se desse conta do que fez ou como se você estivesse perdido em pensamentos e acordasse sem lembrar se no meio do caminho mudou a ordem das pedras.

O Facebook e o comportamento nas redes sociais

Eu sei que ando um pouco atrasada com os posts aqui no blog, mas as vezes fica difícil atualizar as coisas com a frequência que eu gostaria. Umas duas semanas atrás eu publiquei um vídeo no canal do Youtube falando o porque de não usar mais Facebook. Depois de assistir ele de novo esses dias eu achei que acabei esquecendo de falar umas coisas importantes… Acontece, né?