Mulder, Scully e a verdade – A volta de Arquivo X

Desde que iniciaram os primeiros boatos sobre a nova temporada de Arquivo X que a ansiedade vem tomando conta de mim. Quem me conhece sabe o quanto dou valor a série, e poder ver Mulder e Scully  juntos de novo tem sido o sonho de todo o fã de X Files desde aquele último e horrível episodio final. Nós precisávamos realmente de mais e 14 anos depois nós finalmente estamos ganhando o que merecíamos: Uma continuação/ desfecho.arquivox1

Essa décima temporada vem mostrando que o conceito por trás de um seriado pode sim resistir ao tempo de forma grandiosa sem se perder num blablablá sem pé nem cabeça, e o que me deixou mais feliz nesses novos episódios é de que a série manteve a essência dos personagens principais, o que eu temia ser um problema nesse retorno.  Depois de ver os 5 últimos episódios, eu posso dizer com certeza que a espera valeu a pena. Chris Carter, criador da série e dessa vez nome por trás dos novos seis episódios soube manter o espirito da coisa com humildade e  enredo digno de Arquivo X.
David Duchovny e Gillian Anderson no entanto, são as estrelas. Logo no começo pensei que a química entre os dois tinha se perdido, mas então algo começou a mudar no terceiro episódio e lá estavam eles, o idealismo de Fox contra a realidade de Dana e um adicional que incluía meu rostinho com olhos brilhando.

A nova temporada reforça bem todo o simbolismo que sempre cercou a série: Os humanos, mais que os aliens, são os detentores do poder e da informação para moldar o que temos de visão de mundo e em resumo, o que percebi é que os dois personagens principais, além de agentes do FBI são mostrados também como variáveis sensíveis do que são os cidadãos comuns num misto de ironia, crença e incertezas.
Uma última coisa: Estou amando ver Mulder usando smartphone, internet e tecnologia hahahahha, é maravilhoso.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *