Patti Smith e dica de leitura rápida

Foto destaque: Philip Montgomery para The New York Times

Ano passado coloquei na minha lista de leitura o livro Só Garotos de Patti Smith e ai o que foi que eu fiz? Fui procrastinando, procrastinando e adiando a leitura. 2016 pra mim foi uma negação, quase não li nada – shame on me. Tentando me redimir, decidi que preciso tentar ler pelo menos 2 livros no mês pra não morrer de vergonha sempre que alguém me perguntar sobre o que estou lendo.

Dia 1 comecei Só Gorotos bem relutante… Será que é bom? Todos nós somos fãs da Patti e tudo que ela representa pro Rock, mas tinha medo de cair naquela de biografia batida com bastidores demais e afins.  Rapaz, como eu estava enganada. Eu simplesmente engoli o livro. Se antes ela era de se admirar, pode acreditar que depois dessa leitura, você vai idolatrar a mulher. Não por feitos enormes, mas por ter sido um ser à frente do seu tempo e nunca desistir, mesmo tendo que comer o pão que o diabo amassou todos os dias. Só garotos é poesia pura.

IMG_20170105_155123_247

Acontece que esse livro não é somente sobre como Patti saiu de casa pra tentar a vida ou como conheceu Robert Mapplethorpe, seu grande amor, e se transformou em rockstar. Esse livro mostra uma ambiguidade perfeita entre sensibilidade e força. É por isso que de coração mesmo, eu seria capaz de recomendar que todas as mulheres pudessem ter contato com essa história linda de paixão pela arte. Quem sabe assim, a gente consiga se inspirar a seguir em busca dos nossos sonhos sem olhar pra trás.

Patti entrou numa jornada sem volta para o sucesso na década de 70 e afirmou pro mundo que o importante é se manter fiel a quem você realmente é e nunca, mas nunca mesmo ignorar suas próprias evoluções, desejos e objetivos de vida. Com Patti aprendi que independente de qual for a luta, ela é válida e ninguém pode lhe dizer o contrário. No entanto, o livro foi escrito com a real intenção de contar a trajetória dela e de Robert. Tudo é sobre eles e sua forte relação de cumplicidade.

Já pra quem não conhecia Smith, ai vai um compilado rápido dos seus feitos: Maior feminista que o punk respeita, pintora, musicista, cantora, engajada com temas políticos e climáticos, influencer de grandes nomes como PJ Harvey e Alanis Morissette etc etc etc. Agora, pra quem quiser conhecer melhor sobre essa pessoa incrível e considerar ler o livro, aconselho a leitura rápida desse artigo em português sobre Patti, que mostra bem como ela simplesmente se tornou um marco da contracultura, além das outras coisas que falei aqui.

Espero que tenham gostado da dica. Até a próxima! ♥

 

  • Facebook
  • Twitter
  • Google+
  • Pinterest

Leia também...

Nenhum Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *