Leituras de dezembro/18

Desde outubro do ano passado ando me esforçando bastante pra consolidar de uma vez o hábito da leitura na minha vida. Não quero mais ler esporadicamente, quero que isso faça parte do meu cotidiano. Quando leio me sinto inspirada e sinto que a ansiedade em relação as outras responsabilidades diminuem bastante.

Essas foram as leituras de Dezembro. Particularmente achei que foram boas escolhas (com exceção da última leitura) então, enjoy!

A escolha de duas biografias da estante

Nunca fui muito de ler biografias porque não via muita graça em adentrar histórias que se passaram na realidade, ainda que elas tivessem sido vividas por pessoas que admiro. Dentro dessa vibe, sempre curti bastante os documentários justamente pela parte visual da coisa toda. No entanto, o maridon ama ler biografias de astros do rock (única coisa que ele gosta de ler, impressionante) e Continuar lendo…

Resumão do mês – Março/16

 — A música que não saiu da cabeça — Something in the way you move da Ellie Goulding grudou em mim de um jeito muito insuportável. Escutei umas duas vezes e depois tive que me aturar cantarolando ela enquanto lavava a louça, varria a casa, tomava banho e por ai vai… bem bruxaria mesmo. Ó, só de falar já me dá um trocinho pra cantar Continuar lendo…

Conhecendo os Bridgertons – A série de livros de Julia Quinn

Finais felizes são tudo o que posso fazer. Eu não saberia como escrever qualquer outra coisa. – Julia Quinn Sou uma daquelas criaturas apaixonadas pelos romances de Jane Austen, e pra falar a verdade é impossível uma pessoa que goste do gênero conseguir largar qualquer livro dela. Foi por conta disso que resolvi que daria uma chance para Julia Quinn. Ela vem sendo considerada Continuar lendo…