Favoritos de Abril /17

Olha só eu aqui de cara lavada junto com a ursa Kora, passando aqui pra avisar que tem vídeo novo no canal. hahahah Ainda é tão estranho falar isso… mas enfim, espero que gostem porque eu até que curti gravar, apesar de ter feito pelo menos umas duas tentativas e ainda não ter gostado 100% do resultado.

Por aqui escreve sobre as coisas que ama e tudo que há ao seu redor. Não vive sem sonhos, chocolate, cachorros, cinema, séries, música, fotografia e Netflix. Email: agavalenca@gmail.com
Continue Lendo
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+
  • Pinterest

Baby, it’s a wild world…

It’s hard to get by just upon a smile. // São tantas as interpretações que as pessoas conseguem dar pra Wild World  do Cat Stevens… interessante como essa música consegue se encaixar em mil situações da vida, né? Esse verso em especial, resume muito do que vou falar nesse post.

Sabe aqueles dias em que você acorda naturalmente, num clima muito agradável e tudo parece estar dando certo? Você levanta da sua caminha quentinha, dá bom dia aos passarinhos, toma um banho relaxante e come aquele café da manhã que parece estar especialmente mais delicioso? Pois bem, é raro de acontecer, mas quando acontece comigo, me vejo naquela obrigação de enfrentar o desafio de permanecer em meio a essas boas vibrações pelo resto do dia.

Algumas pessoas são mestres na realização de tal feito e só eu sei como gostaria de ser como elas porque admiro demais quem não se deixa abalar… Não nasci com esse dom de eliminar o ruim dos meus dias bons e por conta disso acabo estragando tudo com o mínimo de esforço sempre. Há quem diga que isso é uma característica das pessoas que são altamente sensíveis, já que elas encaram os momentos de forma mais profunda/emotiva que os outros, o que em boa parte dos casos não é de todo uma coisa ruim mas algo que pode ser trabalhado (aqui vai o momento educativo desse texto… clique aqui e descubra se você é uma pessoa altamente sensível haahahahah). Ao que tudo indica, pra manter tudo numa boa, basta respirar fundo e ignorar o que não for relevante pra você. No entanto, se você faz parte do meu clube, ignorar coisas chatas é a parte mais árdua dessa tarefa, ainda mais quando as pessoas parecem sentir seu estado de espirito e resolvem maquinar na cabeça um jeito de acabar com seu brilho. Tudo bem, isso é meio conspiratório da minha parte, mas é a maior verdade de todas.

Por aqui escreve sobre as coisas que ama e tudo que há ao seu redor. Não vive sem sonhos, chocolate, cachorros, cinema, séries, música, fotografia e Netflix. Email: agavalenca@gmail.com
Continue Lendo
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+
  • Pinterest

Resumão do mês – Maio/16

Maio foi um mês bem peculiar e teve de tudo um pouco… decepções, dor de cabeça, alegrias, encontros e algumas boas surpresas. Confesso que muito do que gostaria de ter feito (coisas que cheguei até a comentar aqui que faria), acabei deixando pra depois (algo que precisa parar de se repetir ), como é o caso do projeto que prometia dar uma repaginada no meu quarto com a ajuda apenas de detalhes do tipo itens decorativos, tinta e roupa de cama…

Também foi durante esse mês que eu mais pensei sobre aspectos que preciso melhorar em mim com um pouquinho de urgência e cheguei até a falar sobre um deles nesse post  sobre não temer o fracasso.  Mas vamos lá ao que interessa…

Por aqui escreve sobre as coisas que ama e tudo que há ao seu redor. Não vive sem sonhos, chocolate, cachorros, cinema, séries, música, fotografia e Netflix. Email: agavalenca@gmail.com
Continue Lendo
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+
  • Pinterest