Texto 1 de 2017, cabeça nova, BUJO e expectativas

Pra mim, 2016 foi um ano muito bom, conquistei coisas que jamais acharia que um dia teria na vida. Mas como acontece sempre, eu estava realmente esperando que ele acabasse logo… meio natural né? Um novo ano, marca na teoria, um novo recomeço. É sobre isso que se trata, sobre estar otimista pelo amadurecimento, pelas novas oportunidades, caminhos e por ai vai.

Escrever sobre as mudanças que espero em mim pra esse ano pode até soar um pouco falação demais, mas decidi que isso tinha que ficar registrado pelo meu próprio bem hahahaa. Pra começo de conversa, na minha opinião ninguém deveria sentir que é obrigado a mudar alguma coisa só porque o ano mudou ou porque muitas pessoas te dizem que você deveria melhorar nisso e naquilo, mas sim porque deseja que pequenas mudanças façam a diferença pra melhor na sua vida, apenas. Ninguém deve esperar que o desejo de “ser mais compreensiva” por exemplo, faça de você alguém mais admirável.

Talvez o caminho seja desejar que você desenvolva seus próprios métodos pra ser alguém mais paciente ou ouvir mais e falar menos, para que consequentemente compreenda melhor as coisas. Isso sim vai te fazer bem a longo prazo, do contrario, a frustração pelas “falhas” pode te deixar numa situação ainda mais desconfortável. (não sei se estou sendo clara com o que quero passar, ma se não estiver, me diz nos comentários hahaha)

Enfim, faltando uns 3 meses pra acabar 2016 , eu já estava pensando nas pequenas mudanças que queria em mim e então achei que deveria colocar minha cabeça no lugar e começar a me organizar melhor. Tem somente uma coisa que quero muito pra poder alcançar outras mil: Força de vontade pra dar continuidade as minhas ações. Que mania mais infeliz essa que eu tenho de largar os melhores hábitos por medo. Medo de dar certo, medo do que vão falar, medo de me machucar, medo da decepção e blablabla… Mas não é somente isso, também quero me importar menos com problemas pequenos e simplesmente deixar a vida me levar. Será que consigo? Veremos no fim de 2017 quando eu voltar e ler esse post de novo.

Pra me ajudar no alcance das metas, em Outubro do ano passado, transformei minha antiga caderneta de anotações (aquela que não sai da bolsa) num Bullet Journal. Me deparei com o conceito de BUJO procurando lá no Pinterest formas de deixar o popular Planner mais atrativo pra mim, porque nunca consegui manter nem uma agenda, pra falar a verdade. Mas achei interessante demais tudo por trás dessa vertente do “diário” e simplesmente amei, porque é uma ferramenta 10 em 1 que ainda te permite ser criativo!

Como tudo na vida é “o que é certo pra você, pode não ser certo pra mim” eu simplesmente me encontrei no método e esqueci o planner clássico. Então comprei uma caderneta nova, maior e pontilhada (o que foi uma dificuldade! Em momentos de crise, quem é que tem $100 golpinhos pra dar num Moleskine pontilhado? Só blogayra #phyna, certo?) mas por sorte do destino encontrei uma perfeita e MUITO  baratinha lá no Mercado Livre, aqui.

IMG_20161230_105825_195

Com relação a todo o resto, espero que tudo seja muito melhor pra todos nós esse ano e que nossas metas sejam alcançadas, não com pressa e muito menos com pressão, mas sim com vontade! Até a próxima ♥

  • Facebook
  • Twitter
  • Google+
  • Pinterest

Leia também...

2 Comentários

  1. boa sorte com seu bujo! cada vez me animo mais com a ideia de se organizar com caderninhos. esse ano comprei uma agendinha pra isso (pq antes só fazia anotações em aplicativos, haha) e espero pegar o costumo, pra quem sabe, ano que vem (ou no meio do ano, sei lá) aderir a esse método. feliz 2017 <3

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *